Dsc03902 1 355 2500
32,00 €

 

Prato grande decorativo, pintado à mão, em vidrado craquelê e furos na parte de trás para pendurar, com um peixe tradicional Português cortado às postas, no centro, e com beira colorida com espigas de trigo, uvas e papoilas.

 

Prato em faiança tradicional portuguesa que, ás refeições, ficava ao centro da mesa e nele eram colocados os garfos correspondentes ao número de pessoas presentes, para que desse prato, todos pudessem comer o escoado (“Coziam-se em água as batatas cortadas às rodelas com couves, que depois eram escoadas e colocadas no prato com um pouco de azeite. O peixe… estava no fundo do prato.”). Quando não estava a ser usado servia como adorno na cozinha.


Ao centro do prato: O peixe às postas simboliza o milagre bíblico da partilha e da multiplicação, quanto mais peixe se reparte, mais peixe aparecerá. Para que nunca falte o alimento na casa. Os talheres, os utensílios usados às refeições.


As pintas azuis, simbolizam o dinheiro que surgiu por milagre bíblico na boca do peixe quando foi pescado, mas também, como o resultado do trabalho na pesca (simbolizado pela redes pintadas), ou do trabalho no campo. Para que nunca falte o trabalho e o dinheiro aos noivos.


Na beira do prato: As sete composições, que significam cada dia da semana, cada uma com a espiga de trigo, uvas e uma flor (papoila), representando a satisfação das necessidades diárias de pão (que dá vida ao mundo), de vinho (sangue da vida) e da fertilidade e felicidade. Para que nunca falte o pão, o vinho e a felicidade em cada dia da semana.


A serpente simboliza a tentação e o pecado, presente todos os dias e todas as horas, para lembrar que existe e que o devem evitar.

 

Todo o processo de conformação e pintura com tintas cerâmicas de alto fogo, sob ou sobre o vidrado, é manual e são utilizadas técnicas tradicionais ancestrais, depois são vidradas e cozidas no forno.

 

Dimensões - 31cm

 

 

Informações adicionais aqui.